ÚLTIMAS POSTAGENS:

DESBARRANCAMENTO É ALVO DE PREOCUPAÇÃO NOS DEBATES


A Sessão de ontem (22), apesar de ter curta duração foi proveitosa, foram aprovadas duas Leis. A primeira de Nº 799/2014 dispõe sobre a concessão de benefícios eventuais no município para o combate a pobreza em conformidade com a Lei Federal Nº 8.742 de 07/12/1993.

A segunda Lei de Nº 800/2014 cria o Programa de Bolsa Moradia Transitória.

Além dessas duas Leis, entrou em apreciação também o Projeto de Lei Nº 013/2014 com o objetivo de abrir crédito adicional especial junto a Secretaria Municipal de Agricultura.

Em sua fala, o Vereador João Moreira disse que recebeu várias reclamações dos moradores da zona rural pela constante falta de energia elétrica. Parabenizou os Deputados Federais que estão disponibilizando emendas parlamentares para o município.

O Vereador ficou satisfeito por dois motivos. O primeiro é que avançou as negociações com o Sr. Sebastião Lessa para resolver os problemas das famílias em situação de risco e o segundo foi que ele conversou com o Secretário de Educação e o mesmo afirmou que as escolas da Zona rural serão reformadas no verão. Falou da obras que estão em andamento. Falou também de sua preocupação em relação às famílias que estão para serem desalojadas de suas residências pedindo para que o Prefeito Rodrigo Damasceno desaproprie terras para assentar essas famílias.

O Presidente Manoel Monteiro parabenizou seu congênere o Vereador Nasso Kaxinawá pela passagem do Dia do Índio. Afirmou com segurança que este pleito é um dos que mais produziu na história da Câmara Municipal, refletindo assim a preocupação do parlamento mirim com a cidade. Manoel Monteiro procura sempre defender os Vereadores por onde passa explanando sempre qual é o papel do Vereador no município, porque segundo ele os Vereadores são cobrados por ações que não são de usa alçada. 

O Vereador Nasso Kaxinawá Falou das festividades na aldeia pelo dia do índio e agradeceu a presença das autoridades que foram e desculpou-se com os companheiros por não ter como convidá-los, porque também se sentiu convidado já que tinha outra agenda para Santa Rosa em referência a passagem da data de hoje pelo descobrimento do Brasil.. Cobrou a festa do município no dia 24 que dizem que não terá comemorações, pelo Vereador tem que ser feito algo para mostrar que Tarauacá está viva.  O Vereador disse que sobre a quebra do barranco que está deixando famílias em áreas de risco se a responsabilidade fosse da Câmara o problema já estaria resolvido e ainda ressaltou que a terra do Tião Lessa não vai suprir a demanda. No final o Vereador disse que está alegre por fazer parte dessa legislatura.

O Vereador Sidenir fez uma grande reunião na agora Vila São Vicente no Gregório onde foi ouvir a população sobre as políticas públicas em curso no município já que ele segundo ele o Governo do Estado já está fazendo a sua parte inclusive com a construção de dezoito casas pelo Programa PNHR, e mais seis casas baixando o rio Gregório, mas chegará à cifra de 100 casas só naquela comunidade uma grande responsabilidade na pessoa do Secretário de Estado Edvaldo Magalhães.

Em relação ao desbarrancamento afirmou que o responsável para solucionar o problema é o Executivo Municipal completando ainda que há muito tempo Tarauacá não tem um programa de moradia e desapropriação de terra. No caso do Ipepaconha o Vereador afirmou que há naquele local muita especulação imobiliária atravancando, mas como ele mesmo chamou, a novela está para acabar. A negociação de terras com o Tião Lessa não será suficiente para sanar o problema que se arrasta por Tarauacá nunca por em prática um plano diretor que descente. A falta de políticas públicas para manter o homem no campo é uma das causadoras desse problema, por isso diz que Tarauacá está inchada demograficamente. Falou também das responsabilidades pelo crescimento da cidade. Falou que só dá para crescer em direção ao Pirajá ou para o lado do matadouro, por isso a necessidade de desapropriação. Conclamou a Casa a dar prioridade a partir de hoje para moradia.

O Vereador Mirabor Leite chamou a atenção para uma curiosidade, a de que o tarauacaense vivo ter muitos problemas e como se não bastasse os mortos também por não encontrar se quer um lugar para ser enterrado. Mirabor se sente decepcionado com os últimos administradores que puderam gerir o município de Tarauacá. Por isso não entende como uma pessoa que tiraria a cidade desse marasmo ficou em último lugar em 2004, por isso pede que a população tome cuidado com o que ele chama de fabricação de candidatos para as eleições desse ano. Disse também que a área do Tião Lessa já foi condenada pelo corpo de bombeiros por ser área alagadiça, portanto, imprópria para moradia já que acarretaria falta de investimentos como convênios, por exemplo. Terminou sua fala dizendo que nas últimas eleições 128 deputados tiveram votos aqui na terra, depois foram embora e nem se lembram mais de Tarauacá. Colocou duas condicionantes para a Casa aprovar o empréstimo pleiteado pela Prefeitura: desapropriação de terra e máquina de asfalto.

ASSECOM
Compartilhar no Google Plus

Sobre Câmara de Tarauacá

Redatora do blog, Publicitária
    Comentário do Blogger
    Comentário do Facebook